Networking pelas Redes Sociais

Quando se fala em rede social, qual a primeira palavra que vem à cabeça? Facebook! Por muito tempo,  a empresa de Mark Zuckerberg foi seguida por nomes como Twitter, Tumblr e Orkut (antes de morrer, claro). O fato é que este cenário está mudando, conforme dados de um extenso estudo divulgado pela empresa de medição comScore. A segunda colocação no ranking mundial das redes sociais mais usadas no mundo é ocupada agora pelo LinkedIn.

Segundo o relatório, o site, que é usado principalmente por companhias e profissionais em busca de novas oportunidades no mercado de trabalho, possui 300 milhões de usuários no mundo todo, sendo 11,8 milhões no Brasil. Os números tornam o LinkedIn a maior rede social voltada para o corporativo do mundo. Nela, há grupos de segmentos e nichos, que são uma boa oportunidade para fazer aproximações, ou seja, networking – expressão tão necessária no mundo dos negócios.

Conforme a gerente de Marketing do LinkedIn no Brasil, Ligia Ishida, existe uma enorme capacidade de interação entre empresas e usuários. “Eles estão ávidos por ouvir as empresas, entendê-las e consumir conteúdo relevante. As empresas precisam aproveitar esse potencial”, afirma. O executivo de vendas Felipe Ramires concorda com Ligia e ainda acrescenta que, hoje, a rede social é fundamental para profissionais de qualquer área.

Segundo ele, muito mais do que uma rede social corporativa, o site propicia para empresas e profissionais uma integração muito maior e mais eficaz, “pois quem procura candidatos acha lá e quem quer se promover faz no mesmo espaço”, analisa. Ramires conta ainda que, pessoalmente, o LinkedIn o ajudou com seus clientes e na divulgação do seu trabalho, além do currículo ser visualizado sem nem mesmo ter a intenção de divulgá-lo. “Não tenho dúvidas: no ambiente online é a melhor rede de integração profissional”, garante.

Em números

Quer saber quem são as pessoas que utilizam a rede e como elas se comportam? A PiniOn, plataforma que combina tecnologia mobile e crowdsourcing e capta a opinião a respeito de marcas e temas diversos, fez um levantamento. Para começar, a idade média dos brasileiros cadastrados no LinkedIn é de 18 a 35 anos, o que representa 85% do público que está inserido nele.

Diferente do que muitos pensam, o site não é utilizado apenas com a intenção de buscar um novo emprego. Tanto que apenas 6% das pessoas utilizam a rede social com esse objetivo. Por outro lado, 28% dos internautas disseram ter se candidatado em um processo seletivo através do site.

Outro dado interessante é que para 58% das pessoas a ideia de utilizar a rede é para manter contato com conhecidos ou ex-colegas de trabalho. Outros 24% afirmaram usar para fazer novos contatos profissionais.