Studio Pesando Bem: um motivo para a mudança

A Studio Pensando Bem promove oficinas sobre empreendedorismo e gestão voltadas para crianças a partir dos seis anos. Além de jovens e adolescentes há um ano. Há um ano, as aulas são ministradas por profissionais especializados e correm semanalmente na sede da Studio (Rua Carlos Gardel, 55, bairro Bela Vista), em Porto Alegre.

O grande objetivo é formar cidadãos de sucesso, e não apenas profissionais. Com atividades divididas entre Laboratório Empreender e Laboratório Equilíbrio, há assuntos relacionados à vida profissional, gestão financeira, carreira, estratégia empresarial, sucesso pessoal, nutrição, inteligência emocional, exercício físico, relacionamento interpessoal, e por aí vai.

A idealizadora do projeto, Danielle Nunes, conversou com o Negócio Feminino para contar um pouco mais da sua vida e dos desafios que enfrenta. Até porque, está à espera do David, que deve chegar em breve. Confira.

A Studio Pensando Bem promove oficinas sobre empreendedorismo e gestão voltadas para crianças a partir dos seis anos. Além de jovens e adolescentes há um ano. Há um ano, as aulas são ministradas por profissionais especializados e correm semanalmente na sede da Studio (Rua Carlos Gardel, 55, bairro Bela Vista), em Porto Alegre.


O grande objetivo é formar cidadãos de sucesso, e não apenas profissionais. Com atividades divididas entre Laboratório Empreender e Laboratório Equilíbrio, há assuntos relacionados à vida profissional, gestão financeira, carreira, estratégia empresarial, sucesso pessoal, nutrição, inteligência emocional, exercício físico, relacionamento interpessoal, e por aí vai.


A idealizadora do projeto, Danielle Nunes, conversou com o Negócio Feminino para contar um pouco mais da sua vida e dos desafios que enfrenta. Até porque, está à espera do David, que deve chegar em breve. Confira.


Negócio Feminino - O que te motivou a criar o Studio Pensando Bem?

Danielle Nunes - Minha maior motivação foi poder fazer parte de uma ação que pudesse proporcionar às crianças e aos jovens um futuro melhor. Para isso, pensei em métodos que pudessem os fazer pensarem em inovação, dinamismo, empreendedorismo e controle de suas emoções. Acredito que se tiverem uma vida equilibrada, pessoal e profissional, podem proporcionar ao nosso país um futuro mais ético, com base na sinceridade, que consigam enfrentar os obstáculos que a vida impõe, nunca desistindo dos seus sonhos. Não posso negar que a minha fase (gestante) me fez refletir sobre o assunto e pensar profundamente quais os valores que eu gostaria que meu filho seguisse mesmo não tendo bons exemplos expostos na mídia. Não perdi a esperança de futuramente ver um Brasil melhor e que os protagonistas sejam a nova geração.

NF - Quais os maiores desafios enfrentados e que ainda enfrenta?
 

DN - Meu maior desafio na montagem do plano de negócios foi estruturar tudo de uma forma que eu pudesse me ausentar pelo menos 90 dias no primeiro trimestre, desde a abertura da empresa. Montar equipe, construir metodologia de ensino e captar recursos não é uma tarefa fácil, mas estamos aí. Por ser um negócio totalmente novo e fazer com que os pais e responsáveis comprem a ideia de algo que não existiu até então, não é uma tarefa fácil. Hoje, o maior desafio é implantar uma nova cultura. Lutamos contra comportamentos expostos na mídia e nosso papel é orientar a criança e o jovem a agir de uma forma ética com base em valores que visam não só um profissional de sucesso, e sim um cidadão que tenha respeito pelo próximo e que agregue valor à sociedade. É um grande desafio fazer e ser diferente de uma sociedade cheia de corrupção e descontrolada.

NF  - Tu estás prestes a ser mãe, como concilia tudo?
 

DN - Durante a semana, além do Studio sou professora de uma faculdade, esposa e amiga (sim, tenho meus amigos e família que não abro mão de encontrá-los). Separo minhas atividades por prioridades e estipulo tempo para cada uma delas. Utilizo dois aplicativos no celular que me auxiliam muito a não esquecer e acessar qualquer documento importante on-line. Isso inclui a vida particular, como consultas ao obstetra, exames, almoço com alguma amiga, jantar com marido e efetuar compras para o enxoval do Bebê. Aprendi nesses 12 anos de experiência profissional que o equilíbrio de estar bem na vida pessoal e profissional que faz a minha felicidade. Não abro mão de nenhuma das partes. Tem dias que minha lista de atividades não é concluída, mas tenho a certeza que fiz as atividades que eram mais importantes primeiro. Sábado ou domingo dedico o dia inteiro para meu marido onde por muitas vezes viajamos para visitar a família, vamos a um barzinho ou simplesmente curtimos um filme em casa, cozinhamos juntos e jogamos vídeo game.

NF  - Tu acreditas que o futuro do País está nas crianças e nos jovens que o Studio trabalha?
 

DN - Sim. Acredito que a maioria delas sabendo lidar com as adversidades da vida, com certeza fará do nosso país um lugar melhor de se viver. Sempre empreendi, já tive outros negócios e nas empresas na qual fui funcionária, sempre levei o negócio com a visão do dono, porém o Studio se tornou muito mais que o meu empreendimento, se tornou uma espécie de laboratório dos sonhos, onde as crianças e jovens criam e aprendem a lidar com seus desejos, nunca esquecendo de lutar por uma causa: um futuro melhor e a sua evolução como ser humano. Hoje o Studio não representa nem 1% do impacto de uma mudança de cultura, mas estamos no início e acredito que esta causa pode se multiplicar na medida em que os matriculados de hoje obtenham sucesso e que repassem aos seus filhos as mesmas orientações.

NF - Que valores tu queres passar para o teu filho? Desejas que ele empreenda também?
 

DN - Os bons valores devem ser aprendidos ainda na infância e transmitidos de pais para filhos, como uma herança. Só assim é possível garantir que as crianças de hoje se tornem adultos melhores amanhã. Acredito que dar o bom exemplo, acima de tudo, é o que faz toda a diferença. Aquela história de “faça o que eu digo, mas não faça o que eu faço” com certeza gera uma confusão de sentimentos na criança e ela terá atitudes semelhantes (mas existem exceções). Valores como autoconfiança, autonomia, tolerância, humildade, persistência, saber lidar com frustações, empatia e comprometimento quero muito que ele saiba e faça de tudo para segui-los. Quero que ele entenda que é muito importante aprender que tudo na vida requer um esforço e que uma forma de ser mais feliz é aprender a apreciar as coisas simples. Ele será o herdeiro do Studio. Eu ficaria muito feliz em vê-lo lutando pela mesma causa e levando a empresa adiante, mas isso quem vai escolher é ele.

NF - O que o trabalho significa pra ti?
 

DN - Atualmente o trabalho significa pra mim muito mais que retorno financeiro. Hoje, o meu trabalho é lutar por uma causa. Causa essa que é difícil, mas não impossível. Mudar uma cultura não é tarefa que se faz em pouco tempo. Trabalho hoje pra mim é plantar sonhos para futuramente colher conquistas. Afinal a regra e clara: colhemos somente aquilo que plantamos. E para colher sonhos é preciso perseverar. Toda vez que eu me dou o luxo de ficar de “saco cheio” uma parte do futuro do meu filho e de toda a nova geração morre. Trabalho pra mim é transformar cada desafio e cada dificuldade em motivação. O sabor da conquista compensará toda a dedicação, o esforço e os riscos assumidos.

 

Rapidinhas:
Quem é Danielle? 
Uma pessoa incansável quando se trata de conquistar sonhos.
Uma referência? Meu Pai
Uma frase? Se você pode sonhar, você pode fazer. (Walt Disney)
Um filme ou um livro? Livro: Geração de valor / Filme: Little Boy
Se fosse um animal, qual seria? Águia