Aldrey escreve a cada 15 dias, sempre nas quartas-feiras.
13º na Poupança? Será que é investimento?


Em poucos meses o 13º salário estará  chegando, e muitos estão pensando em deixar parte do valor na poupança como investimento. Mas será que poupança é investimento?

A poupança é muito utilizada por todos nós, quer seja pela praticidade em depositar o dinheiro, como pela facilidade em sacar.  Quando decidimos economizar a poupança é a primeira opção que nos vem à cabeça. 

Poderia dizer que a poupança serve para você deixar seu dinheiro em um prazo curto, enquanto decide o que fazer com ele, para não deixar na conta corrente e acabar gastando com outras coisas.

Como funciona a poupança?

Muitos pensam que poupança é um investimento, porém não existe qualquer vantagem em deixar seu $$ na poupança uma vez que sua rentabilidade não supera a inflação.

A poupança rende 0,5% ao ano + TR ( Taxa Referencial: ela é calculada pelo Banco Central, com base na taxa média mensal dos CDBs pré - fixados das 30 maiores instituições financeiras do país).

A taxa básica de juros Selic está em 14,25% ao ano, ela é definida  pelo COPOM (Comitê de Política Monetária), o qual se reúne a cada 45 dias.

Mas, e na prática?

Se você “investiu” R$ 1.000,00 na poupança no dia 10/06/2014, no dia 10/06/2016 você tinha R$ 1.163,38.

Ou seja, em dois anos seu dinheiro rendeu 16,33%.  Em torno de R$ 6,81 por mês! Valor abaixo da taxa de juros e consequentemente seu dinheiro foi desvalorizado.

Faça você mesmo o cálculo no link: https://www3.bcb.gov.br/CALCIDADAO/publico/exibirFormCorrecaoValores.do?method=exibirFormCorrecaoValores&aba=3


O que é inflação e como me afeta?

O aumento contínuo de preços em um lapso temporal é chamado de inflação. Com o aumento da inflação teremos que pagar mais para termos os mesmos produtos e serviços que éramos acostumadas a adquirir e com isso nosso poder de compra diminui. No último ano seu $$ rendeu 8,40% contra 10,67% da inflação. Ficou claro com essa diferença que a poupança não conseguiu suprir o seu poder de compra.

Quais as alternativas?

Para escolher um investimento você precisa analisar:

-  a necessidade de liquidez
- o seu perfil de investidor (mais conservador ou agressivo)
- valor que tem disponível

Algumas sugestões para pesquisa:

- Tesouro Direto: é uma opção de investimento de baixo custo, com R$ 100,00  você consegue investir nele, além de ser considerado seguro, uma vez que a possibilidade de um país quebrar é menor do que de um banco quebrar.
- CDB (Certificado de Depósito Bancário): é um título que os bancos emitem para se capitalizar. O investidor estaria “emprestando” $$ ao banco em troca de rentabilidade diária. Você poderá pesquisar taxas junto aos bancos ou em Corretoras, estas possuem várias opções de CDBs de diversos bancos e poderá facilitar a sua pesquisa e escolha. Valor mínimo para investimento gira em torno de R$ 10.000,00.
- LCI/LCA (Letra de Crédito Imobiliário/Agrário):  Com R$ 30.000,00  você consegue investir nessa opção.  OBS: você encontra LCI com valor menor para investimento. A principal vantagem é que aqui temos a isenção do Imposto de Renda.

As LCI/LCA e os CDBs possuem fundo garantidor de até R$ 250.000,00 por CPF, ou  seja, se o banco quebrar esse fundo garante o valor mencionado de volta.

Não existe milagre para rentabilizar o dinheiro, existe sim um bom planejamento. E, sempre desconfie daquelas “ofertas” extraordinárias de super rentabilidade.

E, então, será que vale a pena colocar o 13º na poupança visando um investimento?

Pesquise as opções, entenda como os investimentos funcionam e, assim,  a decisão de investir se tornará muito mais fácil.