Cris escreve todas as sextas-feiras.
Hoje o dia amanheceu assim…

Hoje o dia amanheceu diferente. Dentro e fora de mim. Sinto o universo conspirando. É importante estar atento aos sinais. Eu me pergunto – o que fica? O que já não tem mais espaço? É possível recolocar as peças no jogo ou devo ir para uma nova partida?

A vida é mutável, infinita e cheia de sabedoria. Na correria do tempo não nos permitimos ouvir o que ela nos sussurra. Por isso é tão significativo parar. Se conectar e deixar que esta comunicação aconteça.

No passar das horas, acabamos deixando o barco correr para qualquer lado, simplesmente porque parece bom. Será que parecer bom, basta? Eu não acredito. Por um tempo ele até supri, mas depois se torna chato, constrangedor, causa inquietude.

Pode ser clichê, mas devemos buscar sempre mais. Mais amor, mais amor e mais amor. Colocar amor em tudo, em cada ato, em cada passo, em cada palavra, em cada voz. O amor alimenta, dá vazão, dá vontade, dá liberdade.

Hoje o dia amanheceu assim, grande. Querendo me desvendar, dizendo para não me contentar com pouco. Mostrando que eu mereço mais. Recriando na minha frente um novo horizonte, uma nova vida. Um novo sol e uma imensa lua.

Em momentos assim, quando esta ligação acontece, devemos abrir o coração e deixar que a vibração transcenda. A escolha é nossa e sem culpas, vamos nos permitir.

Como diz a música do mestre Vinicius, não abuse da regra três, onde menos vale mais. Isso não vale para vida, para o amor, para as pessoas. Isso pode contar na moda, na etiqueta e no protocolo. Mas para quem quer alçar voos cada vez mais altos, mais é mais e ponto. Dar mais, receber mais, trocar mais, afinal, a vida é espelho, é reflexo, é pulsante.

Hoje o dia amanheceu assim, lindo, repleto, colorido, cheio de vida, cheio de sinais. Agradeço a Deus, por desta vez, estar atenta!