Aldrey escreve a cada 15 dias, sempre nas quartas-feiras.
EDUCACAO FINANCEIRA: aprendizado desde a infância

 

Acredito que é necessário aprendermos desde cedo o valor do dinheiro.

Meus pais tinham uma loja no interior, então quando criança,  aos sábados eu ajudava eles ficando no caixa, com isso eu aprendi a calcular, dar o troco aos clientes, mesmo sendo em outra moeda. Na época o comércio era muito forte em Uruguaiana e muitos clientes eram argentinos e uruguaios.

Desde que comecei a me aprofundar na área da economia e a conversar com muitas pessoas sobre planejamento financeiro, eu percebo a falta que faz não termos tido “educação financeira” no colégio, nunca entendi o motivo de não existir essa matéria ao menos no Ensino Médio.

Fiquei contente quando foi sancionada uma lei que incluirá educação financeira nos colégios da rede pública municipal  na cidade de Porto Alegre/RS a partir do próximo ano letivo. Serão abordados os temas:

- noções de economia monetária, fiscal e de capitais;

-planejamento financeiro;

- princípios contábeis, especialmente débito e crédito.

Crianças  aprendendo  a importância de não gastar mais do que se ganha e a necessidade de ter um valor guardado poderá formar adultos com consciência financeira.

Alguns reflexos dessa educação:

- Menor número de inadimplentes:

Pessoas mais conscientes financeiramente tendem a não gastar mais do que ganham. Sabem o custo final, ou melhor, a “bola de neve” ao usar o limite do cheque especial.

- Mais empreendedores e novos negócios:

Pessoas que possuem uma reserva financeira tendem a ser mais seguras ao arriscar em um empreendimento.  Além de terem maior organização financeira, não misturam o financeiro da empresa com o pessoal.

- Planejamento para aposentadoria:

Organização financeira pensando no futuro. Com qual idade irei me aposentar? Qual o valor necessário para manter meu padrão de vida? Qual investimento preciso fazer hoje para ter segurança financeira amanhã? A todo momento a Previdência Social é alterada e não podemos depender dela ao envelhecer.

Por isso é importante os pais educarem financeiramente seus filhos, desde ensinando a contar o dinheiro, explicar porque não podem comprar tal brinquedo, um “porquinho” para guardarem a mesada são algumas  ideias.

Não existe idade para começar a aprender sobre finanças.