Tássia escreve a cada 15 dias, sempre nas sextas-feiras.
E no meio de tanto inglês, era uma vez o português

 

Storytelling, design thinking, brainstorming, briefing, case, layout, brand, guideline, all type, bold, rough, follow, deadline, speech, clipping, mailing, release, fee, benchmarking, etc. Esses são apenas alguns dos tantos estrangeirismos usados no dia a dia da minha profissão. No meio da comunicação, em especial jornalismo, publicidade e marketing, essas terminologias são mato.

Alguns dos trabalhos realizados levam os seguintes nomes: draft, mock-up, webcard, e-mail marketing, website, hotsite, newsletter, busdoor, outdoor, banner, folder, display, front light, script, slogan, e por aí vai. Alguém viu o português por aí?

No corpo do e-mail enviado para o cliente, volta e meia escapa um FYI (for your information). Para que usar o PSC (para seu conhecimento) se FYI é tão mais cool, right? Nesse mesmo e-mail você pede um retorno ASAP (as soon as possible). Mas se o cliente demorar para responder é melhor fazer um call ou uma conference. Tudo isso para evitar gaps, é claro.

Falando em cliente, como se deve chamar um cliente em potencial? Prospect, ora bolas! Esse cliente é B2B (business to bussiness) ou B2C (business to consumer)? Você chegou até ele por meio de networking? Quando será o meeting para dar o kick-off no job? Ele é um player no mercado? Quem são seus stakeholders? Qual seu core business? E qual o budget para que você faça determinado trabalho para ele?

Para atender grandes clientes, é preciso que sua equipe tenha bons profissionais, certo? Mas seus colaboradores passaram por mentoring ou coaching? E por job rotation? Quais são suas skills? No que eles têm know-how? Eles pensam out of the box? Participam de workshops? São workaholics?

E quanto a sua empresa? É uma start-up? Qual a imagem que ela passa para o cliente? Há turnover? Tem um CEO?  Segue um compliance? Tem alta performance? Tudo ok? Então já dá pra startar o trabalho.

E aí, qual foi o retorno do cliente para a sua entrega? Ou melhor, qual foi o feedback? Que tal fazer um report para sua liderança?

Feito esse overview, agora me dá licença que amanhã é sábado e vou aproveitar para fazer meus trabalhos como freelancer, seguidos de um happy hour com os amigos, e à noite passar no drive-in para pegar aquele cheeseburguer e um sundae... ah não, de novo, não.