Cris escreve todas as sextas-feiras.
O mundo precisa de amor

 

"Ninguém nasce odiando outra pessoa pela cor de sua pele, por sua origem ou ainda por sua religião. Para odiar, as pessoas precisam aprender, e se podem aprender a odiar, elas podem ser ensinadas a amar.”

Eu começo o texto de hoje com essa frase do Nelson Mandela. Uma frase cheia de significado. Uma frase que carrega em cada palavra um grande ensinamento, o ensinamento do verbo amar. Não basta repudiar o preconceito e indeferir palavras e atitudes de ódio que acabam por si só igualando o estopim. Mas sim, ter a noção de que esses conceitos arraigados na pobreza de conhecimento, são o reflexo de uma humanidade doente. Doente por séculos e que precisa urgentemente acordar deste estado de falência. Senão, o amanhã, cada vez mas, ficará comprometido.

Me entristeceu as palavras cheias de preconceito escritas no instagram da atriz Giovana Ebawk, após ela postar uma foto da filha Titi, uma menina linda, negra, africana, de apenas dois anos de idade, adotada por ela e pelo marido, o ator Bruno Gagliasso.

E me deixou cheia de esperança a atitude que ambos tomaram. Ao invés de escrachar na mesma moeda, o casal que parece ter o coração cheio daquilo que falta em muitos de nós, agiu com amor, em posts nas próprias redes sociais. E ao mesmo tempo foram firmes ao prestarem queixa do ocorrido, exigindo que os culpados sejam penalizados pelo crime que cometeram.
Porque se você ainda dúvida, racismo é crime e deve ser punido como crime. Somente assim, poderemos de verdade coibir as pessoas de expressarem e espalharem o ódio por aí.

Eu não quero entregar ao meu filho este mundo acizentado, sem cor. Eu quero que ele floresça num planeta colorido, com pessoas coloridas, com olhares de amor, com atitudes de união. E isso começa em casa. Dentro do nosso lar. Se nossos filhos ouvirem sair de nossas bocas piadas racistas, homofóbicas, preconceituosas, machistas, crescerão achando que é normal, que tanto faz, que a vida é assim mesmo e pronto.

Só que não é. A vida não é assim. As pessoas é que estão assim, habituadas a achar que tudo pode. Só que nem tudo pode. A liberdade é direito de cada ser humano. Liberdade de ir e vir, liberdade de escolha, liberdade de assumir as escolhas perante todos.

Ninguém nesse mundo tem o direito de rotular as ninguém. Se um dia tu é o carrasco, no outro, pode estar no papel de vítima. Para, pensa e não propaga esse tipo de ódio, mas ensina e aprende a amar as pessoas como elas são. Da cor que forem. Da religião que forem. Da origem que forem.

O mundo precisa de amor, de generosidade e de gentileza. Obrigada!