Aldrey escreve a cada 15 dias, sempre nas quartas-feiras.
Sobrou dólar da viagem, o que devo fazer?

Ao planejar uma viagem é sempre importante calcular o valor médio que será gasto por dia, e levar um pouco a mais para qualquer emergência.

Ainda é mais econômico levar em espécie, uma vez que essa modalidade tem apenas 0,38%. Porém, se a viagem for durar mais de 15 dias, sempre oriento a levar um cartão pré-pago, mesmo ele tendo 6,38% de IOF, qualquer imprevisto é possível recarregar o cartão e o valor estará disponível em até um dia útil.

Algumas vezes voltamos para casa com um pouco de moeda estrangeira, o que fazer?

1) Evite retornar para casa com moedas metálicas. As casas de câmbio não realizam essa troca.

2) Sobre moedas exóticas: diante da baixa liquidez de moedas exóticas fica complicado realizar a troca no Brasil. Dica: trocar elas por dólares americanos ou euros antes de embarcar para casa.

3) Se for realizar uma nova viagem em até um ano e meio ou dois, vale a pena guardar, desde que seja  moeda de um país que não tenha muita instabilidade econômica.

4) Caso não exista projeção para uma nova viagem em um lapso curto de tempo, trocar as notas em um dia de alta, com a finalidade conseguir um valor melhor para a troca.

5) Cuidar as notas antigas! As cédulas passam por atualizações como meio de inibir as falsificações.  Para quem possui  dólares guardados da década de 80/90, praticamente será impossível realizar a troca no Brasil ou em outro país que não seja os  EUA ; lá qualquer nota impressa, mesmo de 1950 é válida!  

6) Dinheiro no cartão pré pago: verificar se o cartão que você possui cobra alguma taxa mensal por não utilização e a validade do mesmo. O valor que sobrou no cartão poderá ser trocado por reais  ou transferido para outro cartão pré-pago.

Aproveite a sua viagem e não esqueça das dicas acima.