Aldrey escreve a cada 15 dias, sempre nas quartas-feiras.
Qual foi a maior surra que você levou?

Por vários dias a notícia mais lida na internet foi sobre a surra que a Holly Holm deu na Ronda Rousey  em luta histórica do MMA.  Foi questionado a autoconfiança, arrogância, humildade e comportamento das lutadoras.

Você já levou uma surra?

Não estou falando de apanhar fisicamente,  uma vez que essa de dor é combatida de forma  inteligente pelo nosso corpo, e, com o tempo ela se regenera até chegar  a fase de esquecimento onde as equimoses serão apagadas de forma gradativa.

Você já levou uma surra financeira?

Assim como no exemplo da Ronda, quando estamos ganhando sucessivas vezes a nossa autoconfiança cresce e nos sentimos indestrutíveis. Isso acontece quando possuímos um bom cargo e um salário adequado aos nossos gastos,  quando  os nossos investimentos estão rendendo de uma forma acima da média, concurso público com a boa “estabilidade”,  ótimas receitas do seu trabalho como autônomo...

Além da autoconfiança natural, é possível fazer planos de maiores conquistas, uma vez que estamos ganhando sempre e a chance de dar algo errado é improvável, até porque estamos nos preparando para somente vencer.

Assim como Ronda não estava – aparentemente- preparada para perder, nós não estamos preparados para sair da zona de conforto. Poderemos ser demitidos e perder o ótimo cargo que tínhamos, poderemos fazer um péssimo investimento ou a lei ser alterada e com isso sermos prejudicados, poderemos também  - mesmo sendo concursados – não receber o subsídio no final do mês pela dívida do Estado, como aconteceu com o funcionalismo público  estadual no RS, e, se ficarmos doentes ou sofrermos um acidente.

De uma forma inesperada você pode levar uma surra e cair.  Ronda levou uma surra, abaixou a cabeça e saiu para se reestruturar.

Em uma “surra financeira” será necessário entender o que te levou a cair para que você não repita o mesmo caminho. Organize-se. Eleja prioridades. Seja humilde e negocie as dívidas, principalmente as que possuem maiores juros.

Independentemente de você ser culpado ou não pela surra que levou, procure aprender com ela. A qualquer momento você poderá tropeçar novamente, mas, se estiver preparado para perder poderá fazer dela uma oportunidade de crescimento.

Entenda que ter uma reserva financeira é sempre muito importante. Você só é independente financeiramente quando conseguir viver por determinado período de tempo com suas economias.

Assim poderemos trocar a pergunta “Qual foi a maior surra financeira que você levou?” para “Qual foi o maior aprendizado financeiro que você teve?”.