Comunicação com determinação

Elas se conheceram nos tempos de faculdde, quando cursaram algumas disciplinas juntas no curso de Jornalismo, da Famecos (PUC). Quase 15 anos depois, o reencontro veio junto com a vontade de empreender na comunicação. Aline Moura e Ana Paulo Dixon se dizem “incrivelmente diferentes”, mas reconhecem que essa característica é importante e complementa no dia a dia que construem juntas.

As diretoras da Faro Comunicação Estratégica dão início a nossa nova série especial, que abordará um tema do qual gostamos muito por aqui: Comunicação. Abaixo, a conversa da dupla com o Negócio Feminino.

Negócio Feminino: Como foi o início da carreira de ambas?
Aline Moura:
Comecei a trabalhar desde o primeiro semestre da faculdade, com estágio no Palácio Piratini, depois TVE e Tribunal de Justiça. Depois, fui para Rádio Gaúcha, do Grupo RBS, onde aprendi muito no programa Chamada Geral, tive ótimos “professores”. Também trabalhei na Rádio Guaíba, do Grupo Record RS, onde produzia Walter Galvani, Magda Beatriz e Lizemara Prates, em três programas. Sempre tive muita agilidade, amava produzir, editar, criar pautas. Entrei na RBSTV para fazer o Vida & Saúde, e lá ainda passei pelo Jornal do Almoço, Garota Verão, Planeta Atlântida e TVCOM. Anos depois decidi partir para Assessoria de Imprensa e tive a experiência de coordenar eventos como Natal Luz, PGQ e Expoagas. Me preparei para realizar o sonho de ter a minha empresa de comunicação.

Ana Paula Dixon: Quando entrei na faculdade tinha uma loja com representações de marcas de roupas. Ao iniciar o curso de comunicação, me dei conta que queria mesmo ser jornalista, vendi o ponto e fui atrás de estágio. Atuei em produtora de Cinema e TV, agências de Marketing, participei de um projeto de produção de revistas segmentadas, e depois na TVE. Ainda nessa época, fiz algumas reportagens e apresentação para um programa de TV realizado pela produtora que tinha estagiado. Também realizei o curso de radialista da Feplam, para complementar a formação. Depois de formada, um ex-professor me chamou para compor a equipe que colocaria no ar a TV Universidade de POA, e lá fiquei por quatro anos, quando voltei a estudar. Fiz uma pós em Jornalismo e, logo, Mestrado em Comunicação Social.

Ainda resolvi morar na Espanha, onde fui para fazer um Máster em Direção de Empresa Audiovisual, em Madrid, e logo comecei um doutorado em Ciência Política e Relações Internacionais. Fui para passar um ano e fiquei quase quatro! No retorno, dei aula em universidade e passei a trabalhar como consultora em projetos internacionais.

NF: E a Faro, começou quando e de que forma?
Elas:
Começou no Dia Internacional da Mulher, em 8 de março de 2012. Ambas estavam com a ideia de partir para o empreendedorismo, estávamos novamente convivendo e, naturalmente, nos pareceu interessante nossos perfis diferentes e complementares para uma assessoria de comunicação.  Começamos a concretizar nosso sonho em buscando do nosso diferencial pelo detalhe, por textos diferenciados a cada veículo ou editor, alé do contato direto com os jornalistas. Além disso, iniciamos já com assessoria de imprensa, produção de conteúdo e gerenciamento de social medias.

Quando definimos abrir a Faro, tínhamos dois clientes e muita vontade de fazer. Como prestamos serviço, no primeiro mês fomos organizando as questões burocráticas de abertura de empresa e, logo, fomos para uma sala comercial. Queríamos desde o início montar uma estrutura e não atuar em home office. A partir daí, a Faro foi conquistando seu espaço no mercado, com credibilidade e responsabilidade. Algum tempo depois, contratamos estagiário, mais um jornalista e por aí foi. Hoje, estamos em uma sala maior e com equipe atuando conosco.

NF: Qual a importância da Comunicação na vida de vocês?
Elas:
A Comunicação sempre teve um papel muito importante, seja para informar ou para reivindicar. Ela é um instrumento fundamental na vida das pessoas. O interessante é ver que a Comunicação foi tendo cada vez mais espaço e mais importância para todos os setores: hoje, não basta ser, tem que comunicar. Às empresas passou a ser vital a interlocução com os públicos. Neste sentido, a assessoria de imprensa é algo imprescindível para posicionar seu negócio, sabe-se que há mais credibilidade na área de notícias do que nos espaços publicitários, pois a mídia espontânea agrega valor ao que as empresas querem comunicar. Cada vez mais a comunicação mescla formatos, ideias e talentos. Quando falamos em produzir conteúdo, vamos além de textos ou materiais informativos, temos que agregar também experiência e gerar relacionamento.  Para nós, é paixão, pulsa no sangue das duas!

NF: Quais são os maiores desafios de empreender?
Elas:
Vários (risos). Os impostos dificultam muito o crescimento de qualquer negócio, gerenciar uma empresa tem que ter muita tranqUilidade, sangue frio para enfrentar crises e muita serenidade para tomada de decisões. Além disso, temos que ter cabeça e postura de empresárias, o que as faculdades de comunicação em geral não formam. Também precisamos ser líderes, gerenciar pessoas. Tivemos que aprender a ser empreendedoras, e isso é desafiante, mas bacana, pois crescemos muito nestes quase quatro anos de empresa. Outro desafio, claro, são os momentos econômicos e as próprias dificuldades do País, a Faro começou quando o Brasil estava próspero, agora, estamos lidando com este momento delicado na economia nacional, e lógico que reflete na nossa área de atuação.

NF: E para o futuro, quais são os planos?
Elas:
Gostaríamos de lançar um produto diferenciado, estamos em fase de estudar mercados e possibilidades. Por enquanto, pesquisando experiências de outros lugares do mundo.

 

Rapidinhas:

Em poucas palavras, como definem a Faro: É mais que uma assessoria de imprensa, é uma empresa de boutique, que está posicionada na área corporativa com assessoria de imprensa, produção de conteúdo, gestão de redes digitais e gestão de relacionamento. 

Um sonho profissional: Tornar a Faro Comunicação líder em credibilidade, qualidade e resultados na sua área de atuação. Sempre buscando a satisfação do cliente.

Um momento marcante que passaram juntas: Quando percebemos que a Faro estava conquistando o mercado e se tornando conhecida entre jornalistas e formadores de opinião. O melhor da nossa trajetória enquanto empresa é que ela sempre foi se pagando. Na realidade, tudo o que a Faro tem hoje, foi adquirido com seu próprio resultado.

Uma palavra para definir a parceria: Pode duas? Determinação e resiliência.

Imagens: Christiano Cardoso