Turma da comunicação e seus salários

Trabalhar com comunicação tem um certo status. Quem é da área sabe disso. Apenas por um detalhe: quem fala que é jornalista, publicitário, designer, marqueteiro ou relações públicas, acaba tendo um certo mistério. Já pensaram por quê? Simples: ninguém sabe exatamente o que esse povo faz.

Mas cada um desses profissionais sabe exatamente o que faz, como faz, quando faz e quanto recebe por tantos esforços. Ok, alguns têm salários bem gordinhos, tipo aquele casal da televisão do horário nobre. Mas a realidade é bem cruel...

De acordo com o economista Igor Morais, e colunista do NF, os últimos dados disponíveis mostram que há, no Rio Grande do Sul, 15 mil profissionais que atuam como Relações públicas, publicidade, marketing, comunicação e informação. O salário difere bastante de acordo com a área e o porte de empresa indo de R$ 1,2 mil para quem atua em comunicação em uma microempresa, até R$ 5,3 mil para a mesma atividade em uma empresa com mais de mil empregados. “A questão é que não há tanta oferta de emprego para empresas de grande porte no Estado”, explica ele.

No quesito financeiro, há quem optou por abrir o seu próprio negócio. Juliano, que atuou por 20 anos em agência de propaganda, acabou deixando de lado o cartão-ponto para abrir o próprio negócio. “Não saia antes da nove da noite e ainda trabalhava nos finais de semana”, lembra ele que prefere ser discreto e não citar o antigo emprego. Hoje, à frente de uma agência pequena, continua trabalhando bastante, mas pra ele.

Em outros setores da comunicação o exemplo de Juliano se enquadra perfeitamente. Mas há que prefira incrementar o grupo de colaboradores. Suzana, relações publicas de uma multinacional, já pensou em largar tudo e trabalhar por conta, mas foi receosa. “Prefiro ter sempre o mesmo salário e a segurança que vou receber sempre no mesmo dia, do que a incerteza”, compara ela, que também optou pelo sigilo de seu nome e da empresa que atua há seis anos e que já acumula um rendimento de R$ 3850,00. “Suei bastante e continuando suando para receber esse salário”, avalia ela dizendo que, somando os benefícios, possui um salário acima da média.

O do jornalismo não é diferente. Para se ter uma ideia, o piso desses profissionais para uma carga horária de cinco horas semanais são exatos R$ 1955,90 para quem atua na Capital. o glamour fica apenas por conta da profissão, porque se for pelo salário...