Especial Saúde no Trabalho
Profissões que matam a coluna

Pode parecer exagero, mas, acreditem, existem profissões que podem ser fatais para a coluna. É claro que qualquer pessoa que tenha um comportamento errado em relação à sua postura, está fadado a prejudicar seus ossos, mas o fato é que algumas atividades dificultam os cuidados corretos (e necessários!).

Nesses cenários, uma das primeiras que vem à cabeça é a manicure, certo? Bingo. Essas profissionais são exemplos de funções que exigem ficar na mesma posição por longas horas. Nessa lista, ainda é possível acrescentar dentistas, cirurgiões em geral, telefonistas, jornalistas e programadores. Não adianta, esse grupo tem propensão maior a dores e problemas na coluna, especialmente quando não se dá a devida atenção à ela.

De acordo com o fisioterapeuta e diretor regional da Associação Brasileira de reabilitação de Coluna (ABRColuna) e do ITC Vertebral Curitiba, Giuliano Martins, a má postura pode causar dor, que é um sinal de que algo está errado. Ou seja, quanto antes o problema for tratado, melhor, pois será possível evitar que evolua para lesões mais graves.

Ainda de acordo com o especialista, alguns sintomas devem ser sempre analisados, como dores agudas, que podem se espalhar para os membros, e formigamentos frequentes. Martins explica que ficar muito tempo sentado ou com o tronco arqueado (que é o caso dos dentistas, cirurgiões e manicures), pode causar problemas como escolioses (desvios ou encurvamentos da coluna vertebral), hérnias e deslocamentos de discos.

No caso de quem trabalha com digitação, muito cuidado, pois o quadro pode ser mais grave ainda. Conforme o fisioterapeuta, esses profissionais poderão sofrer com dores lombares e cervicais e ainda ter tendinite (inflamação que causa dores ao movimentar a mão), epicondilite (inflamação nos tendões do cotovelo) e síndrome do túnel do carpo (uma compressão do nervo mediano do canal do carpo, que fica entre a mão e o antebraço).

O que fazer? O de sempre: previnir. Manter uma boa postura pelo maior tempo possível é o começo de um caminho mais saudável, pois o corpo precisa estar fortalecido. Além disso, também vale alongamentos durante o período de trabalho, sem falar na prática de exercícos físicos. Também é importante lembrar que, no caso de dores frequentes, é necessário procurar um profissional da saúde e não usar medicamentos sem orientação, pois eles podem mascarar a dor e não resolver o problema.

Para evitar essas situações, algumas dicas podem ajudar:

- Quando se usa cadeira de rodinhas, escolha as que possuem regulagem de altura e encosto e apoio para os cotovelos;

- Aos que ficam muito tempo sentados e digitando no computador, o monitor deve ficar na altura da cabeça, um pouco abaixo da linhas dos olhos;

- Não se obrigue a curvar a cabeça para cima, esse movimento provoca tensão e dores na região do pescoço.

- Parece impossível, mas os calcanhares devem ficar apoiados no chão ou em uma rampa, e não escorados forçando a ponta deles;

- Os joelhos também podem ser aliados, se estiverem sempre em um ângulo de 90 graus ou suavemente mais altos que o quadril;

- Cotovelos precisam estar apoiados na mesa ou nos braços reguláveis da cadeira;

- Já o encosto deve estar o tempo todo em contato com a região lombar.