Especial Saúde no Trabalho
Ambiente limpo, local seguro

Escritório, empresa ou em casa, seja onde for, a limpeza do local de trabalho dificlmente recebe prioridade – e às vezes nem atenção. O que as pessoas esquecem é que um ambiente de trabalho arrumado e limpo é de extrema importância para uma vida mais saudável além de trazer uma imagem profissional positiva entre os colegas.

Teclado de computador, por exemplo, é um enorme concentrador de sujeira, especialmente para quem tem o péssimo hábito de se alimentar enquanto digita. Assim também acontece com a tela do notebook ou do monitor, geralmente, a rotina de ligar e desligar a máquina faz com que não se perceba o quão engordurado e empoeirado pode ficar – hoje, existem produtos e panos específicos para limpar essas superfícies.

Sem contar a lixeira ao lado da mesa. Quando a empresa não possui uma pessoa para serviçoes gerais diariamente, é dever de quem ocupa tal lugar verificar a quantas anda esse recipiente. Se tiver algo orgânico, então, nem se fala! Outro aspecto importante é o visual do espaço de trabalho. Sabem aquelas mesas que têm chave do carro, celular pessoal e profissional, bloco de anotação, papéis impressos, porta-retrato de família, papel de bombom, caneca com resto de café. Nossa! Quanta informação no mesmo lugar…

Engana-se quem pensa que isso não interefere diretamente na produtividade do dia a dia, pois a chance de não se achar em meio a bagunça, fazendo, assim, com que se perca tempo procurando o que pode estar bem à vista, espirrar o tempo todo por causa da poeira, espremer os olhos, pois quase não dá pra enxergar a ela. Tudo isso – e mais um pouco – podem ser fatores para deixar o profisisonal menos confortável ou disposto.

Conforme uma pesquisa feita por USGB (Green Building Association), a influência da limpeza na saúde e no comportamento das pessoas é maior do que a maioria imagina. E isso se estende ao ambiente corporativo, refletindo nos resultados das companhias. Os dados mostram uma melhora de 40% na produtividade de fábricas que são adequadamente limpas, por exemplo.

Segundo o  diretor de Novos Negócios da Jan-Pro, multinacional americana líder no segmento de franchising e limpeza sustentável, Renato Ticoulat, em escritórios, o crescimento na produtividade varia entre 2% e 16% e as vendas também são afetadas pela higiene no ambiente. Em um supermercado, por exemplo, estima-se que locais bem limpos garantam até 7% mais vendas por m².

Há alguns anos, a secretária executiva Laura Diverg atuava em uma empresa de Tecnologia da Educação que mantinha iniciativas focadas na organização e limpeza de cada espaço. Como o local era ocupado por bancadas muito grandes, os gestores primavam pelo bom visual e higiene das estações. Para isso, os funcionários tinham, ao lados dos seus monitores, uma espécie de semáforo. Todos os dias, quando chegavam para trabalhar, viam sua avaliação, que podia ser verde, amarela ou vermelha.

E a “brincadeira” não era a toa. Segundo Laura, aquele que tivesse três vermelhos acumulados sofria algumas ‘penalidades’, como não participar de happy hours promovidos pela empresa, não receber a folga do mês, entre outros. E ela conta mais: “Uma vez, cheguei para trabalhar e tinha um vermelho. Olhei para minha mesa e tinham diversos cabos e ferramentas espalhadas. Falei alto que não era justo eu ganhar vermelho por algo que não fiz, algué havia deixado ali depois que eu havia saído”, recorda. O gestor, então, explicou que não tiraria o vermelho, pois a equipe precisava entender que todos eram responsáveis por tudo ali dentro, e não apenas com os limites de suas estações.

Resultado? Até hoje, Laura organiza e limpa seu espaço diariamente antes de encerrar o expediente, não importa onde ela trabalhe. “Confesso que, durante o meu horário produtivo não sou lá muito organizada, e preciso melhorar nisso, mas antes de sair é sagrado, preciso deixar tudo arrumado”, conta, completando que a antiga obrigação virou um hábito que ela já fez de forma automáica.