Fernanda Rosito escreve nas segundas-feiras.
Já pensou em 2016?

O que você tem feito em relação ao seu negócio? Não parou pra pensar no assunto, não é mesmo... Sabe, sábado comecei a refletir nisso, e gostaria de compartilhar com você. Fui à livraria comprar alguns materiais que estavam faltando para o escritório. Folha, pasta, envelope, essas coisas. E acabei saindo, além do que citei, com uma agenda. Sim, uma agenda de 2016.

Óbvio que, ao cruzar as portas de correr do estabelecimento, minha cabeça começou a produzir centenas de reflexões. Agenda de 2016? Estou louca ou tudo isso é uma extrema vontade desesperada de que 2015 vá para direto para as 12 badaladas da meia noite de 31 de dezembro?

Macabro, mas pura realidade. Esse ano foi muito bom. De aprendizado, de mudança, de reposicionamento, de parcerias, de descobertas, de tudo. Mas foi um período (na verdade, está sendo um período), bem coplexo no quesito finanças. Quem não espremeu as contas, cortou despesas ou, infelizmente, demitiu pessoal? Se você não passou por esses quesitos, maravilha, seu segmento está aquecido. Ao contrário de muitos empreendedores no Brasil. Minto, empreendedores e gestores de pequenas, médias e grandes empresas.

É uma realidade, não há como fugir. Mas há como se preparar para o próximo ano. Seja para rever o planejamento estratégico, seja para manter o que está dando certo.
O foco, sim, já está direcionado para 2016. Pense nisso. Reveja isso.

Alguns pontos importantes que devem ser avaliados, passam pelos processos internos, pós-venda, marketing e comunicação, custos fixos, como despesas com aluguel e, até mesmo, avaliar programas de home Office. Além de otimizar custos com locomoção e alimentação, é possível proporcionar qualidade de vida ao seu colaborador.

O mais importante de tudo isso, é refletir sobre as reais necessidades de melhoria na empresa para começar 2016 com o pé direito – e esquerdo também pra ajudar...

Vai que dá!