Fernanda Rosito escreve nas segundas-feiras.
O que te move – Parte II

Não resisti, ainda na minha onda de reflexão sobre o que realmente nos move, a entrevista com a Inajara fez com que alguns pontos de interrogação viessem à tona. De novo, quero compartilhar com vocês.

Tem um trecho especial em que ela fala sobre algumas dicas para quem está batalhando por uma carreira promissora, ou até quem está pensando em empreender. E, para minha surpresa (não que tenha sido ruim, muito pelo contrário), Inajara, em poucas palavras e bem simples, fala algo super importante. Para quem não leu a entrevista, vou replicar aqui, porque vale a pena. Só o trechinho que me tocou, ok?

“Um bom começo é compreender que, para correr, foi preciso segurar a cabeça, ficar em pé, engatinhar e caminhar. Ninguém pode e sabe tudo, tão pouco há soluções mágicas e instantâneas. Para vencer é preciso inteligência, conhecimento, sabedoria e, acima de tudo, perseverança e caráter”.

Esse é o ponto! Algumas características são extremamente valiosas para qualquer um, seja empreendedor, funcionário, chefe, dona de casa. Sem humildade, sem reconhecer os erros, sem pedir orientação, não se alcança nada. Tu até podes conquistar coisas, mas não conquistará pessoas. Isso porque, cedo ou tarde, a verdade aparece. Ninguém mantém uma farsa por tanto tempo. E, o conjunto de tudo isso, aliado à inteligência, conhecimento, sabedoria e perseverança se chama caráter. Eita palavrinha chave essa!

Sabe, eu digo uma coisa: ‘quer conhecer uma pessoa, dá poder a ela’. E, quando somos do bem, fazemos o bem, a única coisa que pode nos retornar é o bem. O mundo corporativo é uma selva, todo mundo sabe disso. Ou porque já ouviu várias vezes, ou porque vive diariamente.

Há aquele que puxará teu tapete, mas também vão estender a mão quando precisares. E isso é a consequência do teu caráter e do bem que fazes. Tem mercado pra todo mundo, lembra disso. E, de novo, pensa no que te move todos os dias.