Fernanda Rosito escreve nas segundas-feiras.
Quer saber um pouquinho mais sobre a nossa entrevistada da semana? Então, vem comigo.

Sabe, a Leila é uma querida. Teve paciência e entendeu quando tivemos problema com a foto dela, que estava em baixa resolução. Por conta disso, pedimos outras versões e ela, prontamente, nos atendeu. Mas isso é um detalhe. Detalhe, esse, que deve sim ser mencionado. Até porque, nem todas as pessoas têm essa, digamos, “paciência”. Eu vejo muito isso no trânsito. Ninguém deixa o outro passar ao ligar a seta. Pelo contrário, acelera só para não dar passagem.

Mas o que isso tem a ver com a foto? TUDO. No corre-corre do nosso dia atribulado, a gente esquece, prioriza outras demandas e daí já viu. A foto nunca chega. No caso dela, quando chegou, depois de umas cinco diferentes, a reação na redação do Negócio Feminino, foi a mesa: “nossa, que linda!” Sim, o povo gamou mais ainda.

Primeiro, pela entrevista. Depois pela sua beleza.

Mas vamos focar na entrevista, porque todo mundo já viu a moça. E, uma mulher que batalhou desde cedo, se transformou em uma profissional reconhecida e admirada por muitos. Uma mulher que leva seu trabalho acima de tudo e de qualquer coisa. Mas nunca, jamais, na frente da família. E isso, meninas, é, simplesmente, admirável.

Claro, a gente não sabe metade do que passa na cabecinha dela – e no coração –, mas a Leila passa uma ideia de que tira de letra. E é melhor assim, não acham?

Cabe a nós, usarmos isso como exemplo. Afinal de contas, nada cai do céu. Só chuva.

Um beijo e até a próxima segunda!