Brincadeira que virou negócio sério

Quem já não ouviu o nome de Laura Bier Moreira? E Roubadinhas, já? Pois é, essa guria está simplesmente bombando nas Redes Sociais. E em muitos outros lugares por ai... Ela que é atleta e trabalha com comida. Uma combinação meio indigesta, mas não para a Laura. Ela come tudo e posta apenas o que aprova. O perfil de atleta faz com que ela mande embora todas as calorias, mantendo o corpão. Uma brincadeira que hoje virou negócio. Sempre sorridente, alegre e super profissional, Laura bateu um papo super animado com o Negócio Feminino sobre o Roubadinhas.com. Confere e “rouba” um pouquinho.

Negócio Feminino: Em 2013, tu lançaste o Roubadinhas.com, conta como surgiu essa ideia.

Laura Bier: Surgiu junto com essa função com redes sociais. Eu sempre fui, e me considero, uma pessoa super ativa. Gosto de compartilhar, amo tirar fotos, mesmo quando não era instantâneo de postar nas redes. E, a partir dos meus 15 anos, quando eu comecei a despertar um o gosto maior pela comida, direto tirava foto de pratos.

NF: Então foi com o Instagram que tudo aconteceu?

LB: Foi nessa época que pensei: "vou compartilhar as minhas dicas gastronômicas". Só que eu compartilhava no meu perfil. E por postar no meu, muitas vezes eu ouvi e li piadinhas do tipo: "Vou parar de te seguir, postando petit gateau, camarão, porção de fritas de noite". E realmente, eu pensei "é sacanagem". Eu não sou chefe de cozinha, não tenho restaurante, eu não tenho esse vínculo. Eu sou apenas uma pessoa que gosta de comer bem mesmo e compartilhar.

NF: Foi quando surgiu o teu negócio?

LB: Foi quando eu pensei em criar um negócio. Até porque, as pessoas me pediam indicação. Me ligavam dizendo "vou em tal lugar, o que tu me indicas?". Bom, então eu vou criar um perfil para compartilhar as minhas dicas e as pessoas podem acompanhar. Quem quer ver, segue. Não vou seguir ninguém para não criar compromisso, porque era uma brincadeira. Isso foi na metade de 2013, quase agosto.

NF: E como fica o teu lado atleta?

LB: Por também ter sido atleta desde os meus seis anos, eu joguei tênis, resolvi unir a prática do esporte, no perfil, com a parte gastronômica. Muitas pessoas me questionavam se realmente eu postava tudo o que comia e algumas afirmavam que se eu fizesse isso, seria obesa. A verdade é que eu como tudo, sim. Muito mais, até. (Risos). A diferença é que eu não compartilho todo dia o meu feijão com arroz, mas o que é dica, mesmo. E sim, eu malho. Sou atleta, gosto de me exercitar, gosto de comer e compensar.

NF: Tu falas muito da gastronomia, do lifestile, da adrenalina. Como tu administras comida e atividade física?

LB: Eu acredito que por eu ter sido atleta desde pequena, já sei e tenho essa administração um pouco melhor. Tu tens que te alimentar para fazer um exercício. Eu nunca fui daquelas que pratica esporte em jejum. E por ter sido atleta, ter uma genética, ter vários fatores ao meu favor, nesse caso, eu acabava sempre comendo e compensando.

NF: Acabou unindo o útil ao agradável, gastronomia com esporte, e transformou uma brincadeira em negócio. 

LB: Exatamente. Na verdade, quando eu comecei, nunca imaginei, mesmo, que viraria negócio. Eu comecei me divertindo, brincando, curtindo e quando eu vi o negócio tomou uma proporção em que era o primeiro perfil a compartilhar comidas, que não eram magrinhas, com esporte. A maior parte dos perfis, ou era comilanças, ou era exercícios. E, na verdade, eu e as minhas amigas temos esse estilo de vida. De fazer orgias gastronômicas e no outro dia todo mundo está na academia. Eu comecei a ver que isso era mais um insta da vida real do que ser 100% saudável como muitas das blogueiras fitness. Nada contra, acho que elas tem um papel super importante, mas não condizia com o meu estilo de vida.

NF: E o que o Roubadinhas.com significa para ti, Laura?

LB: A minha vida. Muitas vezes as pessoas dizem "Laura, mas tu levas trabalho para casa, tu não para nunca”. Eu acho que isso é tão assim, porque o Roubadinhas é tão inserido na minha vida. Eu criei e consegui... Acho que essa foi a grande sacada: transformar o que estava tão inserido no lifestile em um negócio que eu pudesse rentabilizar. É através do Estação Roubadinhas, de uma marca bem conceituada, estar criando pratos para determinados restaurantes, coleções de roupas... enfim, é fazendo postagens, viagens, conhecendo lugares, dando dicas.

NF: Então eu nem vou te perguntar como tu administras o teu trabalho com a tua vida pessoal, porque os dois são ligados.

LB: São totalmente interligados, não são nada separados, mas é preciso encontrar um equilíbrio. Tem vezes que eu tenho que dizer mais não. Como eu gosto tanto, é difícil ter esse filtro. Tu gosta, tu quer te engajar, tu quer fazer o bem, tu quer ajudar as pessoas. Por exemplo, a guria começou a fazer uma empresinha de doces agora. Se eu postar, as pessoas vão seguir ela e vai fortalecer a marca. Já fiz isso por várias pessoas, me sinto super bem por isso, mas também tem horas que isso toma conta de ti e tu tens que saber, as pessoas também, que o que vier é lucro. Isso não pode se tornar um compromisso, tu mandas e eu tenho que postar. Não, até porque eu só posto aquilo que eu realmente gosto.

NF: Tu realmente come tudo o que tu postas?

LB: sim! Tudo o que aparece no Roubadinhas eu comi. Tudo! Tudo o que as pessoas veem eu provei, gostei e indico.